jusbrasil.com.br
15 de Maio de 2021

7 atitudes que você precisa abolir da sua vida antes de reclamar da corrupção

Camila Vaz, Advogado
Publicado por Camila Vaz
há 5 anos

7 atitudes que voc precisa abolir da sua vida antes de reclamar da corrupo

De acordo com o Dicionário Michaelis, corrupção é a “ação ou efeito de corromper”, também descrita por palavras como decomposição, putrefação, depravação, desmoralização, devassidão, sedução e suborno.

A corrupção é o assunto favorito de discussões: seja em casa, no trabalho ou na mesa do bar, na hora de falar sobre isso todo mundo tem opinião - e, claro, os políticos são sempre os corruptos e culpados pela bagunça toda. A pesquisa Barômetro da Corrupção Global de 2013 mostra que 81% dos brasileiros acreditam que os partidos políticos e seus representantes são extremamente corruptos.

Um ranking realizado pela Transparência Internacional em 2014 mostra que entre 175 países com corrupção, o Brasil ficou em 69ª. Para a classificação, foram dadas notas tomando como base uma escala na qual 0 representava corrupção extrema e 100 transparência total. O Brasil ficou com 43 pontos.

A questão é: ocorre corrupção na política? Ocorre. Mas como mostra a definião doMichaelis, a ação não se restringe a congressos e prefeituras. Nós, como sociedade, também podemos ser corruptos.

A pesquisa da Transparência Internacional mostra que 81% dos brasileiros acreditam que pessoas ordinárias podem ajudar e têm influência na luta contra a corrupção.

Separamos sete atitudes que têm que ser repensadas antes de reclamarmos da corrupção. Afinal, as pessoas que fazem política um dia já foram gente como a gente, não é mesmo?

Não vale:

Puxar a televisão a cabo do vizinho.

Legalmente a prática é considerada tanto “delito de furto” quanto “crime de estelionato”. Dados da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura mostram que dos 19,6 milhões de assinantes do serviço, 4,1 milhões possuem conexões clandestinas. As fraudes não geram empregos e nem recolhem impostos e as autoridades dos estados brasileiros estão cada vez mais de olho nesse tipo de crime.

Fraudar o imposto de renda para pagar menos imposto.

E depois reclamar que falta isso e aquilo no país, falar que na Inglaterra a televisão pública é incrível e no Brasil é sucateada. Segundo a Secretaria da Receita Federal, só em 2013 cerca de 25 mil pessoas foram identificadas com fraude de pensão alimentícia. Isso corresponde a um valor de R$ 375 milhões.

Jogar lixo irregularmente.

Para depois reclamar dos esgotos. Claro que esse serviço poderia melhorar para a sociedade, mas ainda assim, de acordo com dados doInstituto Trata Brasil, “mais de 3,5 milhões de brasileiros, nas 100 maiores cidades do país, despejam esgoto irregularmente, mesmo tendo redes coletoras disponíveis”.

Reclamar do número de acidentes de carro, mas beber e depois dirigir.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2015, um quarto dos brasileiros dirige após ter ingerido bebidas alcoólicas. As consequências podem ser terríveis: só em 2014, foram registradas mais de 172 mil internações relacionadas a acidentes de trânsito e uma média de R$ 60 milhões é gasta anualmente com pessoas dependentes do álcool.

Pegar um atestado médico só para faltar no trabalho.

A criação de um atestado médico falso constitui em um crime. O artigo 302 do Código Penal Brasileiro prevê detenção de um mês a um ano para os profissionais em questão.

Viajar pela empresa e fraudar as notas fiscais para ficar com mais dinheiro.

A prática é um crime previsto pelo artigo da lei nº 8.137, cuja pena é uma reclusão de dois a cinco anos com direito a multa.

Fingir que está dormindo quando entra um idoso no ônibus.

Podemos simplesmente concordar que essa é uma falta de educação universal? De qualquer forma, vale lembrar que a sociedade brasileira tem cada vez mais idosos, número que, segundo oInstituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deve quadruplicar até 2060. Ou seja, um dia você pode ser um desses idosos. De pé. No ônibus lotado. Reflita.

Fonte: revistagalileu

78 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Não considero construtiva a tese segundo a qual associam-se violações morais ou mesmos crimes cometidos pela população em geral com a corrupção de agentes políticos, endêmica no seio da República.
O agente político, ainda que inserido e oriundo de uma cultura corruptiva entronizada em nosso meio social, há de ter uma postura absolutamente honesta. Além de dar exemplo, tem que ser exemplo, inspirando a mudança de comportamento daqueles que o elegeram se estes, eventualmente, regem-se por normas de conduta antiéticas.
O político deveria ser moralmente superior àqueles que o elegeram e não nivelados por baixo, por isso eu, respeitosamente, discordo da autora, e penso que a corrupção, entranhada nos hábitos dos brasileiros, não pode ser desculpa, ou mesmo explicação, para o afrouxamento moral dos agentes políticos deste país. continuar lendo

É um erro que o exemplo de moralidade tem que vir de cima para baixo e não de baixo para cima, os políticos que em sua vida não pública eram corruptos, mesmo que em pequena escala, não irão se tornar um bastião da honestidade a partir do momento que recebem seu diploma. É ingenuidade esperar que a população irá mudar com o exemplo de cima, me mostre um cenário em que tal mecanismo tenha funcionando e veremos que em todas elas o "exemplo que vem de cima" não é o que fez uma sociedade mudar.
Se a democracia é feita pela participação de todos a honestidade também deve ser feita pela participação de todos, essa mania de esperar que o governo faça por decreto a mudança da realidade em que vivemos nunca vai se tornar realidade. "Violações morais" são "violações morais", não importa se é roubando troco no caixa do supermercado ou desviando milhões da compra de uma obra da Petrobrás. continuar lendo

é nas pequenas coisas que vemos se o cidadão é de bem ou corrupto. Pq é dado mesada de 20, 30 reais para a criança? Para ela aprender a lidar com dinheiro. E pq vc não dá logo todo o teu salário para ela administrar como bem entender? Pq, todo mundo sabe, que é a partir do pequeno exemplo que ela mais tarde quando tiver mais dinheiro irá administrá-lo de forma adequada. Da mesma forma, o pequeno exemplo de levantar para que o idoso sente, é sim uma forma de demonstrar na pequena coisa que se é pessoa de bem. É uma gentileza. Se a pessoa demonstra no pouco, tenderá a mostrar-se da mesma forma no muito. O exemplo vem de cima, de baixo, dos lados, de todo lugar. Não é eles nos ensinando, mas sim todos construindo a sociedade. Temos que deixar de ser corruptos, já, e todos, povo e políticos tbm, e empresas e todos de todos os lugares do Brasil. continuar lendo

André, em minha opinião você está equivocado. O politico é um representante do povo, o mesmo povo que o elege. Povo corrupto, politico corrupto. O politico é um extrato do povo. Não tem como tirar uma bola amarela de um saco de bolas vermelhas. Portanto, a autora do artigo está absolutamente correta e talvez por simplificação do texto, não incluiu todos os aspectos importantes disponíveis para sua tese. Com certeza existem mais aspectos como o citado acima de ultrapassagem pelo acostamento ou furar filas, ou ainda não devolver um troco recebido a mais, etc.Tudo isso é o espelho da evolução moral da media da população. Atitudes que são muito corriqueiras por aqui, são impensáveis em países mais desenvolvidos. Portanto, não acho que podemos ter políticos corruptos porque o povo as vezes se porta como tal, mas a dificuldade de escolha "do diferente" é grande quando a massa é homogénea. Concluindo, o texto faz sentido sim. continuar lendo

Perfeito André

Todos devem agir de forma correta, MAS...

A verdade é que o exemplo SEMPRE deve começar de CIMA para baixo - exemplo: Na FAMÍLIA quem deve dar o exemplo são os PAIS,
NA ESCOLA quem dá o exemplo é o PROFESSOR, DIRETORES
Numa RELIGIÃO é o seu congregador,
até Lenin afirmou que antes a elite do partido deveria ser educado.
É desastroso inverter esses papeis.

O EXEMPLO tem de "COMEÇAR DE CIMA".

A população comete erros, mas o exemplo deve primeiro ser do governo, inclusive até mesmo por ordem prática - é mais fácil controlar poucos (governantes) do que toda a população, como para o comunismo em que Lenin enfatizou que se deveria educar primeiramente a elite do partido.

Ora se cuspo no chão, se sonego imposto, se estaciono na vaga do portador de necessidades especiais, eu não deveria falar do governo corrupto - isso está ERRADO, aliás ERRADÍSSIMO, primeiro mostrem-se probos com o DINHEIRO DOS PAGADORES DE IMPOSTOS, com as contas do Estado, depois falem da população. Caso não seja dessa forma pulamos etapas, será a FILOSOFIA DO ABSURDO - É como jogar um ovo para o ar e acreditam que é o vôo da ave de Minerva." continuar lendo

Excelente artigo!!
Estamos acostumados a apontar as irregularidades de terceiros, mas reconhecer os nossos próprios erros é uma das tarefas mais difíceis. Vemos no dia a dia que as pessoas estão acostumadas com diversas atitudes que por não serem enquadradas como crime (ou ao menos não serem fiscalizadas adequadamente) são tidas como "normais", apesar de desonestas. Outros exemplo: comprar produtos pirata, colar nas provas (e essa prática acompanha boa parte dos alunos durante toda a vida acadêmica), não exigir notas fiscais em troca de algum desconto no valor etc. continuar lendo

Acrescento trafegar pelo acostamento durante congestionamentos (em qualquer caso, mas neste, especificamente, ressalte-se mais a "esperteza" do sujeito que "não é otário de ficar engarrafado"). continuar lendo

O político é um reflexo da população, apenas isto. Não fosse, político corrupto não seria reeleito. continuar lendo

Iria mais longe, se me permite, trocaria;
"O político é um reflexo da população, apenas isto."
por
"O político é uma somatória das morais da população, apenas isto." continuar lendo

Jorge, exatamente. Por muito menos políticos nos EUA e Canadá não conseguiriam terminar o mandato, aqui no Brasil são reeleitos.

O político é uma somatória da moral da população.

E por aí vemos como é a moral do país. continuar lendo

Como disse o filósofo francês Joseph-Marie Maistre (1753-1821), “cada povo tem o governo que merece”. Nossos políticos são corruptos porque nossa população é corrupta, e é tão corrupta que inventou uma denominação mais agradável para falar das pequenas corrupções do dia-a-dia, o festejado "jeitinho brasileiro". continuar lendo

Bruno, é exatamente isto. A corrupção passou a ser chamada de forma mais suave de "jeitinho brasileiro". continuar lendo

Eu não pratico nada do que está aí, mas acho que não foi eu quem fui eleito propondo melhorias coletivas a população então acho que minha divida é com minha consciência.

Deixo alguns adendos para algumas coisas que não concordo;

Puxar tv a cabo do vizinho, como dito na segunda exceção a tv brasileira é sucateada, na globo, sbt, band e record não tem nada de bom, então por que só tem acesso os que tem mais granas e outros não ? É uma empresa privada e esta limitando a disseminação da info e eu acho errado.

OBS.: Aqui em casa eu tenho combo, não preciso fazer isso, mas não acho errado quem faz.

Jogar lixo irregularmente, não concordo, porque não eu tenho colegas e já fui em lugares que não tem saneamento básico, e pessoas vivem em 4 tapumes com telha eternit daí fica difícil cobrar nesse posso que não tem nem acesso a moradia adequada um pingo de informação ou prevenção.

As demais eu concordo. continuar lendo

Felipe, eu mesmo não tenho tv aberta ou fechada em casa a mais de um ano e nem por isso deixo de me manter informado. continuar lendo

O que eu falei que não vejo problema é que simplesmente que pessoas puxem fiação para fazer gato.

Se é crime se tem de ser preso ou se é "malandragem" é outro caso, só disse que não acho errado.

Agora te faço uma pergunta, como você assiste um documentário, um filme, um seriado, esportes entre outros ?? Fazendo downloads na internet também não discrimino, porque acho que qualquer informação deve ser grátis ou acessível à todos.

O que eu vejo é uma coisa e não estou querendo colocar pessoas como "coitadinhas" a palavra é miserável ou dejeto da sociedade que merece ficar excluído.

Eu moro perto de uma favela e tenho muitos amigos lá, é triste pensar como tem gente que vive em 4 tapumes com um telha eternit num cubículo quadrado além de ter 3 ou 4 filhos, ser analfabeto ou analfabeto funcional, viver com esgoto a céu aberto e ruas de terra e ainda sorrir.

Sou de ribeirão preto se quiser fazer uma visita aqui pra mim fique à vontade, vamos ficar alí somente dois dias só pra você conhecer como realmente é.

Não estou querendo falar que justifica a "malandragem" da fiação a cabo todo emaranhado (até eu tenho medo, dos fios darem curto), da água desviada, do gato da luz e etc, AHH SOMENTE PRA SOBREVIVER ELES FAZEM ISSO.

Não queria mudar o assunto a esse extremo, mas só quem convive pra poder falar, e não vou falar do sangue recorrente que não de festim ou katchup como nos filmes hollywoodiano.

Fique à vontade ambos quando quiser conhecer, até porque isso não é só aqui é no Brasil inteiro.

Agora uma comparação pequena ou boba, um político te convence e é eleito e rouba milhões e bilhões, um favelado, não tem oratória e tampouco sabe falar (não generalizo), mas é a maioria, te convence do que pra fazer o gato ??

O melhor filme que já vi foi "A Lista de Schindler" e o melhor ainda foi comentar com alguém que tinha gato sobre o filme que por coincidência foi o melhor ele também. No smartphone você não iria ver isso e tampouco as escolas de ensino forjado te ensinaria com essas imagens tão verossímil o quanto sofreram os Judeus. Isso é História amigo, que só as imagens demostram os fatos realmente, e se você não chorar com o filme sinceramente você tem um coração de pedra, assim como muitos não choram com os favelados do Brasil. continuar lendo

José Reinaldo, infelizmente não é somente para sobreviver que muitos fazem, eu mesmo conheço policiais civis que fazem "gato" no padrão de luz de suas casas para não pagar a energia elétrica da casa depois que comprou 2 ar condicionados para a casa. Será para sobreviver ou para ter luxo roubar sinal, energia ou água encanada não deixa de ser um ilícito e uma corrupção do sistema à favor da pessoa.

Acredito que é justamente porque a grande maioria das pessoas hoje no Brasil adota esse "relativismo moral" (corrupto são os políticos, eu sou é esperto ou então o discurso do "eu luto contra a opressão estatal") em relação as pequenas corrupções do dia a dia é que tenhamos esse nível de corrupção endêmica e generalizada no Brasil. Essa mania de querer "justificar" o "eu roubo porque o outro também rouba" não nos leva a lugar nenhum, afinal de contas o Eduardo Cunha só rouba porque o Maluf roubava, que por sua vez roubava porque o Getúlio roubava, que por sua vez porque o Marechal Deodoro roubava, que por sua vez roubava porque o imperador roubava e por ai vai.

Quanto aos filmes e séries, recomendo procurar o Netflix caso deseje, tem filmes e séries a vontade lá para assistir sem precisar fazer download ilegal, mas me pergunto, não vejo em que sentido "a lista de Schindler seja relevante para a discussão em questão, a não ser que você diga que as pessoas que roubam sinal de tv a cabo o fazem porque estamos em meio a segunda guerra mundial. continuar lendo

José Reinaldo, entendo a tua indignação com essa diferença absurda e desvio por todos os lados. Eu mesma não acredito mais em nenhum político, seja lá de que partido for. Antes colocava o PT como maior vilão, agora não vejo mais diferença em nenhum. Basta ser político.
Já passei muita fome na infância também, a ponto de ter que esperar anoitecer pra entrar na plantação de milho do vizinho para ter o que comer. Isso é sobrevivência.
Jogar lixo na rua, roubar TV a cabo, não classifico como sobrevivência.
O erro dos outros não justifica os meus.
Poderia ter continuado além de "roubar milho". Mas simplesmente entendi que não queria esta vida e mudei a direção. continuar lendo

Acho melhor eu parar por aqui, porque estou sendo mal interpretado, só quero reforçar que também não concordo que o ato errado do amigo justifique o meu, mas sendo nesses extremos eu não vejo problema.

Antes de mais nada, de ouvir da ignorância e hipocrisia dos discursos comprados e dos que nunca pisaram aqui pra saber da real dor porque;

Sequestramos menos que o mercador na África, carbonizamos menos que as fogueiras sagradas.
Roubamos menos que os clientes dos carros fortes, não temos 1% dos homicídios dos esquadrões da morte.
Na lista dos maiores ditadores da Terra, não li um nome saído dos becos da favela.
Pode quebrar o nosso sigilo bancário, não tem fortuna feita com câncer e feto mal formado.
Não respondemos pelos crimes da indústria tabagista, farmacêutica, alcoólica, televisiva, armamentista.
Ocupamos os bondes do 157 e transferências, porque não fomos convidados pras feiras de ciência.
Pela indução diária a trilha dos ParaFAL, invés de pena merecíamos perdão judicial.
É hediondo por no roll dos reeducando, os que foram expulsos dos livros de formandos.
Somos os menos responsáveis pelos corpos no tambor, repletos de cal pra afastar farejador.
Não fomos nós que colocamos a barbárie no dicionário, nem as negociações pra rendição no vocabulário.
Antes de enforcarmos com o cinto de segurança, já tinham feito cheking pra Dubai via carne humana.
Antes do Masp ficar sem Portinari e Picasso, já tinham nos feito chamar de lar um pedaço de plástico.

Fora tudo isso, ainda somos a escória vendida em programas policial forjados que lucram com nossa desgraça e poe como pior inimigo da sociedade. continuar lendo